Quinta com @Birita #34

Prostitutas de BH têm aulas de inglês para se preparar para a Copa.

A ideia é ensinar o básico. “Fruits” (frutas), por exemplo. Mas o
“vocabulário técnico”, como “condom” (preservativo), também estará
presente em aulas de inglês que prostitutas de Belo Horizonte terão para
receber os turistas na Copa de 2014.

“Elas vão aprender frutas, verduras, legumes. Mas algumas palavras
a gente pode trabalhar mais, no sexo, no fetiche”, diz Cida Vieira, 46,
presidente da Associação de Prostitutas de Minas Gerais.

Cerca de 20 garotas de programa já se inscreveram para participar do
curso gratuito, organizado pela instituição. A expectativa de Cida é que até
300 das 4.000 associadas frequentem as aulas até o final do ano.

As classes de idiomas já têm local para acontecer: uma sala cedida pela
Associação dos Amigos da Rua Guaicurus (zona de prostituição de Belo Horizonte).

VOLUNTÁRIOS
O grupo busca professores voluntários. A vice-presidente Laura do Espírito Santo,
54 (mas “colocando muita menina de 20 no chinelo”), diz que a associação já
conta com psicólogos e médicos voluntários, o que a faz acreditar que não haverá dificuldade. Se for preciso, porém, serão contratados profissionais.

A ideia é que o curso dure entre seis e oito meses e que as primeiras turmas
tenham início até março. A associação planeja ainda aulas de francês e italiano.

QUALQUER PROFISSÃO
Para Pollyana Temponi, 27, “profissional do sexo há três”, o inglês vai servir
para negociar preço e combinar como vai ser o programa com o cliente.
“Hoje em dia em qualquer profissão você tem que saber inglês”, diz.

Outras sonham mais alto: “Vou fazer o curso porque a única coisa que sei
falar hoje é ‘I love you’. É inglês, né? Te amo? Isso fica difícil falar. Mas talvez,
quem sabe? Posso me apaixonar”, diz a prostituta C., 54, que não quis ter seu
nome divulgado. Fonte: FolhaSP

Gostaram? Lá no blog AsBiritas tem muito mais, aproveitem
pra ser a Dani no Twitter.