Os personagens de hoje nos jogos de ontem

Como seria se Kratos tivesse vivido na época do Super Nintendo?

It’s me, Kratos!

Atenção! Tire as tartarugas da sala! A imagem a seguir é de Super Mario Bros., aquele game que tem um encanador com enorme bigode que adora incendiar tartarugas e goombas — criaturas sem braços e sem defesa. Pois é, o bigodudo é cruel, por isso decidimos dar férias a ele. Quem vem substituir é um personagem carismático e muito divertido: Kratos!

Agora, o bagulho ficou sério! Não vai ter casco que escape aos olhos e resista à espada do deus da guerra. Se você já achava divertido jogar Super Mario Bros., vai se viciar em Super Kratos —era para ter Bros. no título, mas o espartano não tem piedade de ninguém e mata qualquer um que tenta ajudá-lo. Pena que a ideia não vai sair do papel, pois não ia sobrar nem cenário!

Mega Fenix

Mega Man foi uma das grandes franquias com robôs, mas, convenhamos, o protagonista do game era um bocado robótico. Nós, humanos, precisamos valorizar o que temos de melhor: dinheiro e armas! Por isso, seria bem mais interessante se o jogo tivesse Marcus Fenix como grande herói.

Não ia ter canja de galinha para o Willy. Nada de deixar o velhote escapar ileso. O negócio é pegar um trabuco violento e fazer buracos na nave, bem como você faz em Gears of War, mas com menos sangue e mais destruição. Uma pena que nossa ideia veio um pouco tardia, pois seria muito bom ter um jogo de uma fase. A Capcom adoraria a sugestão, só que não!

Solid the Invisible Hog

Solid Snake pode não ser o raio azul, mas ele é um gênio na arte da espionagem. Imagine se ele entrasse sorrateiramente em Green Hill para acabar com os planos malignos do Robotnik. O game seria um bocado mais fácil, afinal, não seria necessário matar ninguém. Bastaria usar a boa e velha caixa de papelão, a camuflagem e as armas silenciosas para acabar com os robôs.

Para quem enfrenta Metal Gear, o Robotnik não passaria de um pedaço de sucata. Nossa imagem já diz tudo. Em uma segunda aventura, seria até interessante chamar o Raiden para fatiar geral e praticar a arte de Fruit Ninja nos cenários do ouriço. Uma pena que as desenvolvedoras têm visões conservadoras e não fazem games épicos.

Ezio vs. Donkey Kong

O jogo de estreia do famoso macaco da Nintendo fez grande sucesso. Tanto que foi o pontapé inicial para a carreira do primata e do famoso encanador na companhia. Não foi todo mundo que gostou do game, pois não era muito fácil desviar dos barris. Por isso, propomos a demissão de Mário (que na época não tinha esse nome) e a contratação de Ezio.

O protagonista de Assassin’s Creed ll resolveria as tretas com facilidade. Não seria necessário percorrer todo o cenário, muito menos apelar para escadas. O herói da Ubisoft manja de escalada e trapacear é com ele mesmo. Seria tão mais fácil subir pela lateral do cenário e socar o inimigo. E bem que poderia ser outra princesa, porque a de 8-bits não tá com nada!

via Tecmundo