Espanha é bicampeã da Eurocopa

À la Barça, Espanha arrasa Itália, leva o tri e mostra quem manda na Europa.

Com atuação de gala, Fúria vence rivais com gols de Silva, Alba, Torres e Mata. Mesmo com derrota, Azzurra se garante na Copa das Confederações.

A hegemonia do futebol europeu e mundial tem dono. O mesmo dono há quatro anos. Neste domingo, a Espanha mostrou por que não tem adversário na atualidade: goleou a Itália por 4 a 0, no Estádio Olímpico, em Kiev, na Ucrânia, e sagrou-se tricampeã da Eurocopa (1964, 2008 e 2012). Foi o terceiro título consecutivo de peso da Fúria, que, além dos dois torneios continentais, levantou a taça da Copa do Mundo de 2010, na África do Sul.

Os gols do título foram marcados por David Silva, Jordi Alba, Fernando Torres e Juan Mata, todos atletas que não fazem parte da base da equipe formada por Real Madrid e Barcelona – o lateral-esquerdo, no entanto, foi contratado nos últimos dias pelo time culé. Torres, por sua vez, entrou para a história como o primeiro jogador a marcar em duas finais da Euro. Foi dele o gol da vitória por 1 a 0 sobre a Alemanha, em 2008.

E o título foi à la Barcelona. A Espanha aproveitou para mostrar ao mundo que o futebol de posse e toque de bola, criticado em alguns momentos pela imprensa e por alguns torcedores, dá resultados. Foi justamente desta maneira que a Fúria superou a Itália. Na genialidade de Xavi e Iniesta, responsáveis pelos passes nos gols marcados por David Silva, Jordi Alba e Fernando Torres, a equipe de Del Bosque tornou-se a primeira na história a vencer a Eurocopa duas vezes consecutivas. Apesar da derrota, a Azzurra ganhou um prêmio de consolação: a vaga na Copa das Confederações de 2013, que será disputada no Brasil.

Vale lembrar também que o time de Del Bosque não vencia a Itália em competições oficiais desde 1920. A última vitória havia acontecido em partida válida pelos Jogos Olímpicos, na época disputado pelas seleções principais. A Fúria venceu por 2 a 0 nas semifinais do torneio.